domingo, 26 de junho de 2016

A 26 de Junho de 1948, nasceu em Lisboa, José Adriano Rodrigues Barata-Moura




José Barata Moura, um revolucionário, filósofo e militante do PCP! Um homem simples! Parabéns pelo seu 68º aniversário!
José Adriano Rodrigues Barata-Moura nasceu em Lisboa a 26 de Junho de 1948, é um filósofo, cantor, revolucionário e militante do PCP.
Licenciou-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1970 e fez o doutoramento em Filosofia a 1980.
Foi Reitor da Universidade de Lisboa, entre 1998 e 2006, é professor catedrático da respectiva Faculdade de Letras, desde 1986, onde foi também presidente do Conselho Directivo, de 1981 a 1982.
Membro de várias sociedades científicas, foi presidente da Internationale Gesellschaft für dialektische Philosophie, de 1996 a 2000.
É membro do Conselho de Administração do Portal Universia Portugal, desde 2002.
Foi eleito membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras), em 2008.
Barata-Moura deu-se a conhecer também como cantor de intervenção. Em 1970 cantou pela primeira vez na televisão, no programa Zip-Zip, apresentando a música Ballade du Bidonville, cuja tradução foi interdita pela censura. Popularizou-se como cantor infantil, sendo autor de músicas célebres como Joana come a papa, Olha a bola Manel e o Fungágá da Bicharada.
É militante do Partido Comunista Português, tendo sido entre várias tarefas de muita importância, mandatário nacional da candidatura presidencial de Francisco Lopes, em 2011.
A 30 de Janeiro de 2006 foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

Livros publicados:

Kant e o conceito de Filosofia, Lisboa, Sampedro, 1972.
Da redução das causas em Aristóteles, Lisboa, FUL, 1973.
Estética da canção política, Lisboa, Horizonte, 1977.
Totalidade e contradição, Lisboa, Horizonte, 1977.
Ideologia e Prática, Lisboa, Caminho, 1978.
EPISTEME. Perspectivas gregas sobre o saber. Heraclito-Platão-Aristóteles, Lisboa, ed. de autor (distrib. Cosmos), 1979.
Para uma crítica da "Filosofia dos valores", Lisboa, Horizonte, 1982.
Da representação à "práxis", Lisboa, Caminho, 1986.
Ontologias da "práxis", e idealismos, Lisboa, Caminho, 1986.
A "realização da razão" - um programa hegeliano?, Lisboa, Caminho, 1990.
Marx e a crítica da "Escola Histórica do Direito", Lisboa, Caminho, 1994.
Prática, Lisboa, Colibri, 1994.
Materialismo e subjectividade, Lisboa, Avante, 1998.
Estudos de Filosofia Portuguesa, Lisboa, Caminho, 1999.
O Outro Kant, Lisboa, Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2007.
Estudos sobre a Ontologia de Hegel. Ser, Verdade, Contradição, Edições «Avante!», Lisboa, 2010.
Sobre Lénine e a Filosofia. A Reivindicação de uma Ontologia Materialista Dialéctica com Projecto, Edições «Avante!», Lisboa, 2010.