Notícias na Hora

Loading...

sábado, 20 de Setembro de 2014

É tempo de vindimas no Alto Douro!





Chegaram as vindimas, toca a recolher o fruto de um ano de trabalho. Embora as últimas chuvas viessem dar cabo de parte da riqueza alcoolica do vinho, hoje com um dia excelente para as vindimas, poder-se-á dizer que muito já foi recuperado e se os próximos dias se mantiverem como hoje, iremos ter certamente vinho de grande qualidade, aguardemos.

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Documentário sobre o museu de Amsterdam

O museu de Amsterdam

A fidalguia trupe que nos arruína!!!




ÁFRICA OI MEU BERÇO DE EMBALAR






O governo explicado a um alienígena-





Um alienígena bastante curioso visita o planeta terra para checar o nosso progresso como espécie, e inicia uma conversa com a primeira pessoa que ele encontra. O alienígena descobre que nós vivemos sob o domínio de uma coisa chamada "governo", e quer entender mais sobre o que é o "governo", o que ele faz e porque ele existe.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Fontes espalhadas pelo mundo!

Mundo maravilhoso!

Rita Dias -- "Choraminguice"

A 17 de Setembro de 1901 nasceu em Vila do Conde José Régio.


José Régio
, pseudónimo de José Maria dos Reis Pereira, (Vila do Conde, 17 de Setembro de 1901 — Vila do Conde, 22 de Dezembro de 1969) foi um escritor português que viveu grande parte da sua vida na cidade de Portalegre (de 1928 a 1967). Foi possivelmente o único escritor em língua portuguesa a dominar com igual mestria todos os géneros literários: poeta, dramaturgo, romancista, novelista, contista, ensaísta, cronista,jornalista, crítico, autor de diário, memorialista, epistológrafo e historiador da literatura, para além de editor e diretor da influente revista literária Presença, desenhador, pintor, e grande colecionador de arte sacra e popular.

wikipedia

Natureza do Alto Minho - Portugal

MEZINHAS CASEIRAS - MEDICINA POPULAR

MEZINHAS CASEIRAS

Para o coxo:

Pegar numa côdea de pão torrado pô-lo em cima do coxo e fazer a seguinte reza:
“ Eu te talho coxo coxão, sapo sapão, bicho bichão, bicho de toda a nação. Em louvor de São Silvestre, quanto faço tudo preste, Vosso Senhor que é Verdadeiro Mestre”.
Rezar um Padre Nosso e uma Avé Maria.
Também para o coxo:
Pôr grãos de trigo queimado numa forja com ferro em brasa até ficar o óleo de trigo.
Depois põe-se em cima do coxo. Fica-se curado do coxo.


Carbúnculos:


Fazer uma papa de farelos amassados com vinagre, coloca-se em cima da ferida que depois amadurece. Era também queimada com um ferro em brasa.


" Maçaduras " (inchado) :


Fazer uma papa de farelos amassados com mel que se põe em cima do hematoma ou “maçadura“.
Também para as maçaduras:
Mistura-se mel com sal até fazer uma papa e coloca-se no local inchado até a moléstia curar.


Pulso aberto:


Pôr azeite quente e atar o pulso com uma ligadura.


Pancada no joelho: 


Se o seu filho bateu com o joelho, faça uma massa com um ramo de salsa e vinagre e ponha-a logo no joelho com um pano.


Para as aftas:


É só pôr a ferver um pouco de alecrim em vinho tinto. Depois deixar arrefecer e lavar a boca.


Dores nas costas:


Fazer uma ventosa:
Acende-se uma vela e põe-se um copo por cima da vela. Quando a vela se apagar pega-se no copo e põe-se a fazer força no sítio da dor. Faz-se isto várias vezes.


Curar feridas que não estão abertas:


Fervem-se as raízes das malvas, das folhas da nogueira e da lagrimosa durante uns minutos. Lava-se a ferida duas ou três vezes ao dia com infusão até curar.
Ou então:
Lavar as pequenas infecções com chá feito de canela , salva ou folhas de salsa.


Furúnculos:


Curam-se com uma papa que é feita com leite bem quente e miolo de pão. Esta papa põe-se em cima da ferida até se aguentar. Depois rebenta e logo cura.
Ou então:
Pó de olmo vermelho e um pouco de água a ferver e óleo de eucalipto, faz-se uma "pasta", depois espalha-se esta mistura quente sobre o furúnculo mais do que uma vez até o pus sair.


Mal da Gota:


São precisas:
Sementes secas de alho, flores secas de urze e milefólio seco.
Põe-se esta mistura numa panela e juntar água a ferver. Deixar abrir durante uns minutos e passar pelo coador. Bebe-se este chá duas ou três vezes por dia.


Reumatismo:


Para aliviar as dores bate-se com urtigas cavalárias no sítio em que dói.


Dores de cabeça:


Combate-se esta moléstia colocando na testa rodelas de batata por decascar, apertando-as com um lenço.


Zona:


Mistura-se pólvora preta, cascas de alho e azeite, leva-se ao lume até ficar numa "pasta". Depois coloca-se na zona molestada durante uns tempos até ficar melhor.


Gastrite (inflamação do estômago): 


Esta moléstia, quando aguda, apresenta os seguintes sintomas:
Dor na boca do estômago ( que aumenta quando se come ou quando se bebe ), fastio, sede, língua esbranquiçada e seca, náuseas, vómitos, dor de cabeça e ansiedade.
Tratamento:
Se for leve basta o uso de bebidas frias ( chá de flores de malva e de linhaça );se for mais forte deve-se fazer dieta e continuar com água fria repetidas vezes em doses pequenas.


Gripe:


É sinal de gripe febres, dores e peso na cabeça, inchação das faces e olhos, secura, falta de apetite, tosse, dores de garganta.
Tratamento:
Toma-se um chá de sabugueiro adoçado com mel.


Para o cabelo com caspa:


Lavar o cabelo com cavalinha ou com urtiga.
Se quiser ter o cabelo mais forte:
Faça uma papa de salsa esmigalhada misturada com água.


Calafrios:


Para tratar os calafrios toma-se chá de flor de sabugueiro ou de erva cidreira ou até de flor de tília.
O chá dos figos cozidos também faz efeito.


Comichão: 


Tomam-se banhos de água morna com sabão ou até mesmo água misturada com vinagre.


Constipação:


Trata-se com banho dos pés feito com farinha de mostarda.
Recomendam-se estes chás para a constipação: chá de flores de sabugueiro, chá da casca do limão, chá da flor de tília. Convém transpirar e mudar as roupas molhadas.


Pneumonia:


Cura-se com uma papa de linhaça:
Desfazer a linhaça bem desfeita no almofariz.
Pôr a linhaça com um pouquinho de água numa sertã e ferver bem fervida.
Logo de seguida pôr a papa numa gaze e colocar directamente nas costas ou peito até arrefecer.
Fazer isto uma vez por dia até curar.


INFUSÕES, CATAPLASMAS E UNGUENTOS 


Infusões:

As Infusões são uma maneira mais simples de utilizar as plantas aromáticas.
Podem ser tomadas como remédios ou como chás. Uma infusão é feita mais ou menos da mesma maneira que os chás, usando ervas frescas ou secas: a água deve estar quase a ferver. A infusão pode ser feita com uma só variedade ou como uma mistura de ervas. Pode ser bebida quente ou fria e é preferível fazê-la fresca todos os dias.
Como se faz?
Em primeiro lugar, aquecer um bule com água quente. Deitar as ervas frescas ou secas.
Depois, deitar a água quente, quase a ferver. Tapar o bule com a tampa e deixar a infusão abrir durante dez minutos. Deve-se coar a infusão.
Por fim, juntar mel ou açúcar, conforme o gosto, na chávena. Passar o resto para um jarro, tapá-lo e guardá-lo num local fresco ou no frigorífico.


Cataplasmas:

Uma cataplasma de pão ou de batata esmagada ensopada num xarope de ervas costumava ser o remédio preferido para pequenos traumatismos e dores. Hoje em dia, as cataplasmas são feitas com ervas frescas picadas e aplicadas quentes.
Como se faz?
Ferver as ervas frescas, espremer o líquido e espalhar sobre a zona dorida, espalhando primeiro um pouco de óleo sobre a pele, para que não cole.
Prender com ligaduras de gaze ou pano, para manter a cataplasma no sítio.
Uma cataplasma de couve cozida serve para aliviar as dores no punho ou na perna.


Unguentos:
 


Os unguentos são feitos com óleos ou gorduras, não têm água e não entram na pele como as pomadas.
Quando a pele está fraca é preciso fazer um unguento.
Antigamente, os unguentos eram feitos com a gordura dos animais mas hoje em dia são feitos com vaselina ou com cera de parafina.
Como se faz?
Derreter a vaselina ou cera numa tigela dentro de um tacho com água quente.
Juntar as ervas e aquecer durante duas horas ou até as ervas estarem bem secas e quebradiças, sem deixar que a água se evapore completamente.
Deitar a mistura num saco de pano atado com um cordel.
Espremer bem para dentro do jarro.
Deitar rapidamente a mistura ainda quente para dentro dos frascos.


Fonte:
http://alfandegafe.blogspot.pt/

QUE ESTRANHO VERÃO ESTE DE 2014 QUE ATINGIU PORTUGAL!















ERAM 14 HORAS E 15 MINUTOS MAIS UMA FORTE DESCARGA DE ÁGUA SOBRE ABAÇAS - VILA REAL.


E JÁ AGORA POR CURIOSIDADE:


"As trovoadas são acontecimentos, um tão pouco raros, que ocorrem quando o ar quente e húmido ascende em pouco tempo, e têm como aviso o céu bastante negro (nuvens do tipo cúmulos-nimbos). Apesar da relativa amenidade do nosso clima, o acontecimento inevitável e ás vezes súbito de alterações meteorológica pode atingir mais ou menos gravemente pessoas e bens.
Dentro das nuvens, bruscas correntes de ar geram fricção entre gotas de água e gelo, levando à formação e ao aglomeração de electricidade estática.
No topo das nuvens acumulam-se as cargas eléctricas positivas e na zona inferior as negativas. Quando a acumulação de cargas negativas atinge um valor elevado, gera-se uma descarga eléctrica sobre a aparência de raios (visíveis como relâmpagos luminosos) dirigidos para a área superior da nuvem ou mesmo para o solo.
Os raios aquecem instantaneamente o ar e o vapor no seu percurso, obrigando-os a uma expansão brusca, seguida de rápido arrefecimento e contracção. Este aquecimento é tal que origina uma violenta explosão, ouvindo-se então o trovão.
Como o som e a luz viajam a velocidades diferentes, um observador posicionado a alguma distância da tempestade vê o relâmpago uns segundos antes de ouvir o trovão.
Os raios tomam sempre o caminho mais rápido para o solo e frequentemente isso implica a passagem através de objectos altos isolados na paisagem, como por exemplo árvores, casas ou mesmo pessoas. Para prevenir ou diminuir os efeitos desta situação, assegura-te que estás sempre informado sobre a previsão do tempo e cumpre as medidas de segurança, para este caso."
Biblioteca Escolar- Dr. Ruy D’Andrade

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Vistas aéreas para a telenovela "Belmonte"

Belmonte by PROFILM from Profilm on Vimeo.

Vistas aéreas para a telenovela "Jardins proíbidos"

Jardins Proibidos by PROFILM from Profilm on Vimeo.

Tiago Bettencourt - Aquilo que eu não fiz

Momento de poesia!

Poema do Foda-se

Neste Portugal imenso
Quando chega o Verão,
Não há um ser humano
Que não fique com tesão.

É uma terra danada,
Um paraíso perdido.
Onde toda a gente fode,
Onde toda a gente é fodida.

Fodem moscas e mosquitos,
Fode a aranha e o escorpião,
Fodem pulgas e carrapatos,
Fodem as empregadas com o patrão

Com grande consentimento,
Os noivos fodem as noivas
Muito antes do casamento.

O Coronel fode Tenente, o General fode o Capitão.
E o presidente da República
Vive fodendo a nação.

Os Freis fodem as freiras,
O padre fode o sacristão,
Até na igreja do crente
O pastor fode o irmão.

Todos fodem neste mundo
Num capricho derradeiro.
E o danado do dentista
Fode a mulher do padeiro.

Parece que a natureza
Vem a todos nos dizer,
Que vivemos neste mundo
Somente para foder.

E você, meu nobre amigo
Que agora está se está a entreter,
Se não gostou da poesia
Levante -se e vá-se foder!