sábado, 24 de junho de 2017

Fadinho do Bacalhau



Fadinho do Bacalhau

Dantes era o mais fiel
Dos amigos deste povo
Até com espinhas e pele
Marchava com couves, com alho e com ovo

Agora subiu de posto
Está pela hora da morte
Quem quiser saber-lhe o gosto
Vai pagar com juros e tem muita sorte

Ai! Que saudades do meu bacalhau
Das pataniscas, das postas na brasa
Com cebolinhas e com colorau
Com feijão frade à moda da casa

Ai! Pastelinhos onde é que eles estão?
Meia-desfeita quando é que eu a faço?
E até aquilo que se faz à mão
Sem bacalhau, nunca mais faço

Quando fores à mercearia
Não compres por lebre gato
Se é abrotea é porcaria
Enrola no tacho e não sai barato

O que é preciso é a malta
Exigir de muitos modos
Que se acabe com a falta
E haja bacalhau com todos, para todos

Ai! Que saudades do meu bacalhau
Das pataniscas, das postas na brasa
Com cebolinhas e com colorau
Com feijão frade à moda da casa

Ai! Pastelinhos onde é que eles estão?
Meia-desfeita quando é que eu a faço?
E até aquilo que se faz à mão
Sem bacalhau, nunca mais faço


Ai! Pastelinhos onde é que eles estão?
Meia-desfeita quando é que eu a faço?
E até aquilo que se faz à mão...
Sem bacalhau, nunca mais faço

terça-feira, 13 de junho de 2017

Um Violino no Fado

Seis razões para Amar o Minho



Pode ficar a conhecer em 10 minutos um território marcado pela natureza onde não faltam cenários para passeios a pé, de bicicleta, a cavalo… pelo património dos castelos, igrejas e conventos, pelas fabulosas termas e spas, pela rica tradição e eventos culturais e desportivos, pela notável gastronomia plena de sabores e pelo gosto de bem receber. O Minho oferece história, aventura e experiências inesquecíveis a quem o visita.

domingo, 11 de junho de 2017

Isto sim, são grafittis!


Isto sim, são grafittis! de João Couto

Sonho Meu para a velha guarda



As SMS para os maridos...

Um grupo de mulheres reuniu-se num seminário com o título
«Sobre como melhorar a sua vida conjugal».
Em fase introdutória, foi-lhes questionado:
“Quais de vós ainda amam os seus maridos?”
– Todas levantaram a mão!
De seguida foram inquiridas sobre:
a última vez que teriam dito aos seus maridos que o amavam.
– Algumas responderam:
“Hoje”, outras “Ontem”. A maioria não se recordava!
Por fim, fizeram um teste!
Pediram-lhes que todas agarrassem no respectivo telemóvel
e enviassem uma SMS aos seus maridos dizendo:

“Amo-te muito Querido.”
E
Depois, foi-lhes pedido que mostrassem
as respostas dos respectivos maridos.
Estas foram algumas das respostas:

– Mãe dos meus filhos! Tu estás bem??
– Que foi? Bateste com o carro outra vez?
– Que fizeste agora? Desta vez não te perdoo!
– Que queres dizer?
– Não andes com rodeios, diz-me só de quanto precisas.
– Estarei a sonhar?
– Se não me dizes para quem era este sms, juro que te mato!



E a melhor de todas:
– QUEM ÉS?

terça-feira, 30 de maio de 2017

Voe nas asas da águia Vitória em 360º



Já imaginou o que seria sobrevoar o Estádio da Luz com a nossa imperial Águia Vitória? Não imagine mais, veja aqui… prepare-se é de cortar a respiração!!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

AQUI HÁ TRAMPA...

Abaças e o seu isolamento do desenvolvimento nacional. Acorda povo!

ESTE CONDUTOR FOI DIRIGIDO POSSIVELMENTE POR GPS PARA UMA ESTRADA MUNICIPAL QUE FOI ABERTA PELA ANTERIOR JUNTA DE FREGUESIA DE ABAÇAS DE FORMA A CIRCULAR UM AUTOCARRO PARA RECOLHA DE ALUNOS E PASSAGEIROS COM DESTINO A VILA REAL. ESTA MARAVILHOSA VIA DE TRÂNSITO DEVE TER SIDO ELABORADA POR UM "ENGENHEIRO" DOS CURSOS DE BOLONHA NÃO DESFAZENDO , O AUTOCARRO NUNCA CIRCULOU POIS TEM CURVAS APERTADAS QUE NÃO AS CONSEGUE FAZER E SÓ SERVE PARA AUTOMÓVEIS E CAMIONETAS LIGEIRAS. O CONDUTOR DESCONHECENDO ESTA VIA E SEGUINDO AS INSTRUÇÕES DO GPS METEU ESTE CAMIÃO E METEU-SE TAMBÉM EM TRABALHOS INESPERADOS, POIS NÃO CONSEGUIU CHEGAR AO DESTINO E DEPOIS DE DERRUBAR ALGUNS OBSTÁCULOS E TER DE FAZER O CAMINHO INVERSO EM MARCHA-ATRÁS VIU-SE EM PALPOS - DE - ARANHA PARA VOLTAR À ESTRADA 313 - 1. JÁ AGORA CHAMO A ATENÇÃO PARA QUE NUM FUTURO BREVE A CÂMARA DE VILA REAL E A FUTURA JUNTA DE FREGUESIA SE EMPENHEM PARA RESOLVER DETERMINADAS CURVAS E ALARGAR ESTA VIA CADA VEZ MAIS PROCURADA PARA SAIR E ENTRAR NA FREGUESIA DE ABAÇAS.





Cidade de Chaves - Portugal



À época da invasão romana da península Ibérica, os romanos instalaram-se no vale do rio Tâmega, onde hoje se ergue a cidade e, construíram fortificações pela periferia, aproveitando alguns dos castros existentes.
Para defesa do aglomerado populacional foram erguidas muralhas e, para a travessia do rio, construíram a ponte de Trajano. Fomentaram o uso das águas quentes mínero-medicinais, implantando balneários Termais, exploraram minérios, com destaque para filões auríferos, e outros recursos naturais. Acredita-se que a ponte de Trajano foi construída com o auxílio dos legionários da Sétima Legião (Legio VII Gemina Felix).
Tal era a importância desse núcleo urbano, que foi elevado à categoria de Município no ano 79 d.C. quando dominava Tito Flávio Vespasiano, o primeiro capit da família Flávia. Daqui advém a antiga designação Aquae Flaviae da actual cidade de Chaves, bem como o seu gentílico — flaviense.
Calcula-se pelos vestígios encontrados que o núcleo e centro cívico da cidade se situava no alto envolvente da área hoje ocupada pela Igreja Matriz. Ainda hoje lembra a traça romana, com o Fórum, o Capitólio e o Decúmanus, que seria a rua Direita. Foi nessa área que foram e ainda são (2006) encontrados os mais relevantes vestígios arqueológicos, expostos no Museu da Região Flaviense, como o caso de uma lápide alusiva a um combate de gladiadores.

Vila Real - Portugal



A localização privilegiada, no cruzamento das estradas Porto-Bragança e Viseu-Chaves, permite o seu crescimento. Após várias tentativas de povoamento deste territorio desde a época do Condado Portucalense, é com o foral de D.Dinis em 1289 que é fundada Vila Real de Panóias, que se tornará a actual cidade. A presença, a partir do século XVII, da Casa dos Marqueses, faz com que muitos nobres da corte também se fixem. Facto comprovado pelas inúmeras pedras-de-armas com os títulos de nobreza dos seus proprietários que ainda hoje se vêem na cidade.

Amarante - Portugal



Amarante teve provavelmente a sua origem nos povos primitivos que habitaram a serra da Aboboreira (habitada desde a Idade da Pedra), embora se desconheça exactamente o nome dos seus fundadores. Contudo, só começou a adquirir importância e visibilidade após a chegada de São Gonçalo (1187-1259), nascido em Tagilde, Guimarães, que aqui se fixou depois de peregrinar por Roma e Jerusalém. A este santo se atribui a construção da velha ponte sobre o Rio Tâmega.

A exuberante margem do Rio Douro e as ribeiras do Porto e Gaia.

terça-feira, 23 de maio de 2017

PARTIR É MORRER UM POUCO



Adeus parceiros das farras
Dos copos e das noitadas
Adeus sombras da cidade
Adeus langor das guitarras
Canto de esperanças frustradas
Alvorada de saudade.

Meu coração como louco
Quer desgarrar-me do meu peito

Transforma em soluço a voz
Partir é morrer um pouco
A alma de certo jeito
A expirar dentro de nós.

Voam mágoas em pedaços
Como aves que se não cansam
Ilusões esparsas no ar.
Partir é estender os braços
Aos sonhos que não se alcançam
Cujo destino é ficar.

Deixo a minhalma no cais
De longe canto sinais
Feitos de pranto a correr.
Quem morre não sofre mais
Mas quem parte é dor demais
É bem pior que morrer!

Quem morre não sofre mais
Mas quem parte é dor demai
É bem pior que morrer

CÃO GRAFITEIRO!...

video

TRAGO O ALENTEJO NO CORAÇÃO

video

A TECNOLOGIA AO SERVIÇO DO HOMEM!...

video