sexta-feira, 30 de julho de 2010

O Duque do porto, Afonso de Bragança.nasceu a 31 de Julho 1865



Imagem
O Infante D. Afonso, nascido Afonso Henrique Maria Luís Pedro de Alcântara Carlos Humberto Amadeu Fernando António Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis João Augusto Júlio Valfando Inácio de Bragança, nasceu na Ajuda, Lisboa, a 31 de Julho 1865 e faleceu a 21 de Fevereiro 1920, em Nápoles, Itália. Foi Duque do Porto, Condestável de Portugal e o último vice-rei da Índia Portuguesa. D. Afonso era o segundo filho do rei D. Luís I e da rainha D. Maria Pia de Sabóia, princesa da Sardenha, e irmão mais novo do rei D. Carlos I.

Desempenhou as funções de condestável do reino, tendo sido nomeado vice-rei da Índia em 1895, por ocasião de uma expedição a essas colónias . Representou algumas vezes o irmão nas cortes estrangeiras. Foi general de divisão do exército português e inspector geral da arma de artilharia. Era ainda comandante honorário dos Bombeiros Voluntários da Ajuda.
Foi jurado pelas Cortes herdeiro presuntivo da coroa portuguesa, durante o curto reinado de D. Manuel II, seu sobrinho. Depois da Implantação da República em 1910, D. Afonso exilou-se com a mãe, a rainha D. Maria Pia, em Itália, onde residiu na cidade de Pisa. Não teve filhos do seu casamento morganático, celebrado em Madrid, em 1917, com Nevada Stoody Hayes, cidadã americana. Encontra-se sepultado no Panteão dos Bragança em S. Vicente de Fora, Lisboa, para onde foi transladado em 1921.
Reza a crónica anedótica que era conhecido como «O Arreda». Amante de carros e de velocidade, corria pelas ruas da cidade no seu automóvel aos gritos «Arreda, Arreda!» para que as pessoas saíssem da frente, o que lhe valeu o cognome. Foi responsável pela organização das primeiras corridas de carros em Portugal.