terça-feira, 9 de junho de 2015

A 9 de Junho de 2004 - Morre António de Sousa Franco, 61 anos, catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa, co-fundador do PSD, fundador da ASDI, ministro das Finanças no V e no XIII Governos, antigo presidente da CGD e do Tribunal de Contas, cabeça de lista do PS às Eleições para o Parlamento Europeu.


António de Sousa Franco

Político português, António Luciano Pacheco de Sousa Franco nasceu em Lisboa, em 1942. Após a licenciatura em Direito, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, doutorou-se em Ciências Jurídico-Económicas em 1972, tornando-se professor catedrático em 1980. Assumiu, desde 1974, diversos cargos públicos e políticos, entre os quais o de secretário de Estado das Finanças em 1976 e o de ministro das Finanças em 1979, no governo de Maria de Lurdes Pintasilgo, e de novo em 1995, no primeiro governo de António Guterres. Foi o primeiro presidente da Comissão Parlamentar de Integração Europeia, em 1979, e exerceu as funções de presidente da Comissão Política do PPD/PSD em 1977-1978. De 1979 a 1985, foi presidente do conselho diretivo da Faculdade de Direito de Lisboa. Em 1986, presidiu o Tribunal de Contas no governo de Cavaco Silva, a convite do então ministro das Finanças Miguel Cadilhe.
Militante do Partido Social Democrata, entrou em rutura com o partido em finais da década de 70, altura em que formou a ASDI (Ação Social-Democrata Independente) e se aproximou do Partido Socialista através de uma coligação denominada Frente Republicana e Socialista (FRS), em 1980. Após a extinção da FRS, manteve-se sempre independente, apesar da proximidade ao PS. Encabeçou a lista deste partido para as eleições europeias de 2004, mas durante uma ação da campanha a decorrer em Matosinhos, no dia 9 de junho, faleceu vítima de ataque cardíaco.
Para além da atividade política e docente, Sousa Franco é autor de obras comoManual de Finanças Públicas e Direito Financeiro (1974), A Revisão da Constituição Económica (1982) e Introdução à Política Financeira (1984).