sábado, 25 de julho de 2015

A 25 de Julho de 2008 - Morre a fadista e atriz Fernanda Baptista, de 89 anos, criadora de êxitos como "Fado da carta", no hospital de Cascais, onde se encontrava internada. Além do "Fado da carta" (João Nobre/Amadeu do Vale) a fadista criou vários outros êxitos e foi primeira figura de várias operetas e revistas, entre elas, "Chuva de mulheres" e "Fonte luminosa".


Fernanda Baptista, nasceu em Lisboa a 07 de Maio de 1919.
Já aos dez anos de idade, a sua paixão pelo teatro era bem visível; a jovem Fernanda adorava mascarar-se e entrava já em peças infantis.
Tinha a profissão de modista, que abandonou, para se dedicar ao Fado.
Estreou-se no Café Luso, pela mão de Felipe Pinto, no início dos anos quarenta, onde logo teve um êxito assinalável.
A sua estreia profissional no Teatro de Revista, ocorreu em 1945, na sequência de um convite do maestro João Nobre, para participar na revista "Banhos de Sol", substituindo Leónia Mendes. Foi apenas a primeira de mais de trinta revistas em que participou.
Um dos seus maiores sucessos, foi em 1969 na revista "Ena pá já fala", com o fado "Saudades da Júlia Mendes".
Teve no entanto outros grandes êxitos como "Fado do toureiro" , "O Fado está-lhe nas veias", "Ai, ai, Lisboa", "Fado para esta noite", "Trapeiras de Lisboa", "Fui ao baile", "Fado das sombras", "Um fado para Stuart" e, talvez o seu ex-libris, "Fado da carta", além de muitos outros,
A sua gravação mais recente é de 1981, "Meus amigos, isto é Fado", um êxito seu na revista "Dentadinhas na maçã", no Teatro Laura Alves, em Lisboa, em 1974.
Actuou também no Brasil, em Angola e na Argentina e, em 1968, viajou até aos Estados Unidos.
Ao longo de 56 anos de palcos, Fernanda Baptista participou em mais de 45 espectáculos de revista e opereta.
Recentemente integrou o elenco, do musical de Filipe la Féria "A Canção de Lisboa".
Em 2003, o Presidente da República condecorou-a com a Ordem de Mérito.
No dia em que completou 88 anos ( 07/05/2007 ), protagonizou um momento histórico no programa "Contacto" na SIC, ao interpretar colossalmente em directo e ao vivo, o "Fado da carta"
A fadista Fernanda Baptista, que protagonizou uma das mais longas e brilhantes carreiras do panorama artístico nacional, faleceu dia 25 de Julho de 2008, aos 89 anos, no Hospital de Cascais.