domingo, 26 de julho de 2015

A 26 de Julho de 1906 -- Nasce Armando José Fernandes, compositor, discípulo de Luís de Freitas Branco, um dos mais importantes do modernismo português.


Nascido em Lisboa, em 26 de Julho de 1906, Armando José Fernandes começou por seguir o curso de Engenharia, só decidindo consagrar-se à música em 1924, apesar de desde cedo se sentir atraído por esta arte.
Iniciou os seus estudos no Conservatório Nacional de Lisboa no ano de 1927, tendo tido como professores Alexandre Rey Colaço e Varela Cid (piano), Luís de Freitas Branco (Ciências Musicais) e António Eduardo da Costa Ferreira (Composição). Completou o curso em 1931, obtendo o 1º prémio de piano e o prémio Rodrigo da Fonseca.
Subsidiado pela Junta de Educação Nacional, aprofundou, de 1934 a 1937, os estudos de piano e composição, em Paris, com Alfred Cortot, Nadia Boulanger, Paul Dukas e Igor Stravinsky. De 1940 a 1942, ensinou Piano e Composição na Academia de Amadores de Música.
A partir de 1942, exerceu uma actividade exclusiva de compositor para o Gabinete de Estudos Musicais da Emissora Nacional de Radiodifusão. Em 1953, Armando José Fernandes entrou como professor de Composição no Conservatório Nacional de Lisboa, cargo de que se jubilou ao perfazer 70 anos.
Embora a sua linhagem, harmonicamente cromática no colorido e formalmente neo-clássica no espírito, traduza um carácter cosmopolita, permeável quer à sensibilidade de um Fauré quer ao construtivismo de um Hindemith, não é isento de inspiração portuguesa graças à eventual motivação em temas populares portugueses.
Foi galardoado com os prémios de composição Moreira de Sá (Porto, Orpheon Portuense, 1944) e Círculo de Cultura Musical (Lisboa, 1946).
Armando José Fernandes morreu em Lisboa em 1983.