domingo, 11 de outubro de 2015

A 11 DE OUTUBRO - MORREU MARÍA DE VILLOTA





María de VillotaComba, piloto de automobilismo espanhola, morreu em Sevilha no dia 11 de Outubro de 2013. Nascera em Madrid, em 13 de Janeiro de 1980. Era filha do ex-piloto de Fórmula 1Emilio de Villota e irmã de Emilio de Villota Jr., que competiu na Fórmula Palmer Audi. Em Julho de 2012, María sofreu um grave acidente, durante testes realizados pela equipa Marussia F1, perdendo o olho direito.
Competiu no World Touring Car Championship e na ADAC Procar Series.Em Agosto de 2009, assinou com o Atlético de Madrid para correr o resto da temporada de 2009 na Superleague Fórmula. Em Agosto de 2011, efectuou treinos para a Fórmula 1 no circuito Paul Ricard, em França, integrada na equipa Lotus Renault GP.
No dia 3 de Julho de 2012, sofreu um grave acidente durante os testes aerodinâmicos realizados no aeroporto de Duxford, no leste de Londres. De acordo com testemunhos visuais, bateu fortemente contra um camião que estava parado na pista e feriu-se no rosto e na cabeça. No final da tarde, teve de submeter-se a uma intervenção cirúrgica ao crânio, na qual perdeu o olho direito, assim como os sentidos do gosto e do olfacto.
Em 2013, foi nomeada para um cargo no Conselho Supremo do Real Automóvil Club de España, entidade vinculada à FIA e especializada em medidas de segurança e assistência a motoristas nas estradas.
No dia 6 de Março, a emissora espanhola TV Antena 3 anunciou a contratação de Villota, como comentarista das provas de Fórmula 1. Foi anunciada ainda a sua participação nas sessões a serem exibidas antes de todas as corridas, chamadas “Safety Car”, para abordagem de temas relacionados com a segurança dos pilotos.
Na manhã de 11 de Outubro, foi encontrada morta num quarto de hotel pelos serviços de emergência. Ela deveria usar da palavra numa sessão para promover o seu livro “La vida es un regalo”, a realizar àquela hora em Sevilha Morreu enquanto dormia, vítima de sequelas neurológicas deixadas pelo grave acidente de 2012.