domingo, 22 de novembro de 2015

A 22 de Novembro de 1950 - Nasceu Art Sullivan



Art Sullivan, de seu verdadeiro nome Marc Liénart Bettencourt Vasconcelles Van Lidth de Jeude, cantor belga, nasceu na Bélgica em 22 de Novembro de 1950. É primo da rainha Mathilde d'Udekem d'Acoz.
Em Fevereiro de 1972, Art Sullivan deu o passo decisivo para a fama, ao assinar o seu primeiro contrato e ao lançar a canção "Ensemble". Entre 1972 e 1978, vendeu uma dezena de milhões de discos, que foram também editados em França, na Bélgica, na Alemanha, em Portugal, em Espanha, na América Latina, na Polónia e nos Países Baixos.
Fez um concerto em Faro em 1977, onde se pôde avaliar a sua popularidade, cantando para uma assistência a rondar os 40 mil espectadores. Datam desta década alguns dos seus maiores sucessos como “Ensemble”, “Petite Fille Aux Yeux Bleus”, “Donne Donne Moi” e “Petite Demoiselle”, entre outros.
Em 1977, ensaiou um dueto – que teve êxito considerável – com Jack Kerouac, um cantor francês muito em voga nos anos 1960.
Em 1978, decidiu deixar de cantar, passando a dedicar-se à composição e à produção audiovisual, tendo também empreendido pequenas iniciativas de teor hortofrutícola. A sua empresa estava centrada na realização de documentários e de programas educativos, encontrando rapidamente um sucesso surpreendente graças a uma série sobre as grandes famílias reais, aos jogos educativos ou ainda à sua série sobre grandes cidades do mundo inteiro, que foi vendida em 24 países.
Em 2000, sem que se esperasse, saiu um álbum seu com 16 canções e um tema instrumental barroco, que contou com a participação de Ali Hassan Kuban, no acordeão magrebino. Recebeu um Disco de Platina.
Em Outubro 2002, foi lançado em Portugal o CD “36 canções”, que foi também editado em França e no Benelux sob o título “72-78”, entrando para o Top 50 dos discos mais vendidos em França e conquistando um Disco de Ouro na Bélgica.
Em 2006, publicou um novo CD (“Tout Est Dans Tout”), fazendo uma mini tournée de promoção por Portugal, França e Bélgica. Após insistentes pedidos do público, realizou nova tournée no ano seguinte.
Art Sullivan lançou a sua autobiografia em 2014, “Art Sullivan: Drôle de Vie en Chansons”, escrita por Dominique de York.