segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

A mulher de César deve estar acima de qualquer suspeita



Quando os deputados contestaram o corte de salários e pensões junto do Tribunal Constitucional em 2012, Marcelo Rebelo de Sousa colocou-se ao lado do governo de Passos e Portas e atacou a iniciativa. Mas nesta campanha eleitoral diz aos eleitores que concordou com o chumbo dos cortes… Marisa Matias descobriu a “careca” do candidato Marcelo no debate frente-a-frente.


Momentos do debate entre Sampaio da Nóvoa e Marcelo Rebelo de Sousa


Votar Marcelo Rebelo de Sousa? Não, obrigado!

“À mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta”
A estória é bastante conhecida. Decorria, em casa de Júlio César, no dia 1 de Maio do ano 62 a.C., a festa da Bona Dea “Boa deusa”, uma orgia báquica, reservada exclusivamente às mulheres. A celebração fora organizada por Pompeia Sula, segunda mulher de Júlio César, ao que consta, uma mulher jovem e muito bela.
Acontece que Publius Clodius, jovem rico e atrevido, estava apaixonado por Pompeia, não resistiu: disfarçou-se de tocadora de lira e, clandestinamente, entrou na festa, na esperança de chegar junto de Pompeia. Porém, foi descoberto por Aurélia, mãe de César, sem que tivesse conseguido os seus intentos.
Nesse mesmo dia, todos os romanos conheciam a peripécia e César decretou o divórcio de Pompeia. Mas César não ficou contra Publius Clodius, chamado a depor como testemunha em tribunal, disse que nada tinha, nem nada sabia contra o suposto sacrílego. Foi o espanto geral entre os senadores: “Então porque se divorciou da sua mulher?”. A resposta tornou-se famosa: “A mulher de César deve estar acima de qualquer suspeita”.

Esta frase deu origem a um provérbio, cujo texto é geralmente o seguinte: "À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta.