terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

A 2 de Fevereiro de 1938 - Nasceu Ângelo César Cardoso de Sousa



Ângelo César Cardoso de Sousa nasceu em Maputo (então Lourenço Marques)/Moçambique a 2 de fevereiro de 1938 e morreu no Porto a 29 de março de 2011,foi um escultor, pintor, professor e desenhador português.
Autor de uma obra complexa, multifacetada, Ângelo de Sousa destaca-se como um dos artistas marcantes da segunda metade do século XX português.
Ângelo de Sousa foi um figura marcante no panorama das artes com uma «eclética e multifacetada intervenção artística».
Foi um aluno brilhante da Escola Superior de Belas Artes da Universidade do Porto e a sua obra de pintor, escultor, desenhador e pedagogo «corre mundo», tendo a sua primeira exposição sido realizada em parceria com Almada Negreiros, era ainda estudante de Belas Artes.
Ao longo das últimas décadas a sua obra foi alvo de importantes mostras individuais em alguns dos mais conceituados espaços expositivos portugueses, nomeadamente no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, no Museu de Arte Contemporânea (Fundação de Serralves) e no Centro Cultural de Belém.
Ângelo de Sousa fixou-se no Porto em 1955, cidade que escolheu para viver e trabalhar.
Matriculou-se na Escola de Belas-Artes, licenciando-se em Pintura com a nota máxima de 20 valores (viria por isso a integrar o grupo denominado Os Quatro Vintes, juntamente com Armando Alves, Jorge Pinheiro e José Rodrigues).
Foi professor na Escola Superior de Belas-Artes (atual Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto) entre 1962 e 2000, ano em que se reformou como professor catedrático.
Em 1964 foi um dos fundadores da Cooperativa Árvore e que integrou, com Armando Alves, Jorge Pinheiro e José Rodrigues o famoso grupo dos «Quatro Vintes», (todos jovens artistas de Belas Artes do Porto licenciados com a classificação máxima).
Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do British Council na Saint Martin's School of Art e na Slade School of Fine Art, Londres (1967, 1968).
Após uma primeira exposição individual em 1959 (Galeria Divulgação, Porto), a sua obra tem sido apresentada em inúmeras mostras individuais e colectivas, em Portugal e no estrangeiro.
Entre as suas exposições individuais podem destacar-se: Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa (1972); Galeria Quadrum, Lisboa (1975); Centro de Arte Contemporânea, Museu Soares dos Reis, Porto (1976); Galeria Módulo, Porto (1979); Centro Cultural de Belém (1994); Museu de Arte Contemporânea de Serralves (1993, 2001); Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão (2003, 2006); Galeria EMI - Valentim de Carvalho, Lisboa (1985, 1986, 1990, 1991); Galeria Quadrado Azul Porto (1992, 1995, 1997, 2000, 2001, 2003, 2006, 2007, 2008, 2009); etc.3
Alguns dos seus desenhos ilustram livros de Eugénio de Andrade, Maria Alzira Seixo, Mário Cláudio, Fiama Hasse Pais Brandão, entre muitos outros.
Foi galardoado com diversos prémios, entre os quais: Prémio Internacional na 13.ª Bienal de S. Paulo, 1975; Prémio EDP, Pintura, 2000; Prémio Gulbenkian, categoria Arte, Fundação Calouste Gulbenkian, 2007; etc.
Morreu em casa, após doença prolongada, em 29 de março de 2011.