sábado, 6 de fevereiro de 2016

A 6 de Fevereiro de 1958 - Deu-se o chamado "Desastre aéreo de Munique"



Desastre aéreo de Munique é o nome com que ficou conhecido o acidente de aviação que aconteceu em 6 de fevereiro de 1958, quando o voo BE609 da empresa Britânica British European Airways, que levava jogadores e dirigentes do Manchester United, mais jornalistas e alguns adeptos, se despenhou numa tempestade de neve quando tentava descolar, pela terceira tentativa, do aeroporto de Munique.
Foi provado que a causa no acidente não foi falha nos motores, mas sim uma camada de neve derretida na pista, que causou a desaceleração da aeronave, não dando assim capacidade da mesma levantar voo
Ficou provado também que Munique tentou escapar de uma culpa, culpando unicamente o comandante Tain, que pilotava a aeronave.
Munique omitiu depoimentos, culpando assim o comandante.
Onze anos depois o comandante Tain, juntamente com o governo Britânico conseguiu provar a falha na pista.
Munique, porém, nunca reconheceu o erro.
A equipa do Manchester United estava a regressar de Belgrado onde tinha jogado com o Estrela Vermelha de Belgrado para a Liga dos Campeões da UEFA e tinha parado em Munique para reabastecer.
Morreram os jogadores ingleses Roger Byrne, Mark Jones, Duncan Edwards, Eddie Colman, Tommy Taylor, David Pegg, Geoff Bent e o jogador irlandês Liam Whelan.
Além destes jogadores, morreram outros 15 passageiros/tripulação.
Sobreviveram os jogadores ingleses Johnny Berry, Dennis Viollet, Ray Wood, Albert Scanlon, Bill Foulkes, o jogador norte-irlandês Jackie Blanchflower, e o jogador galês Kenny Morgans entretanto já falecidos. Para além destes sobreviveram e ainda estão vivos Bobby Charlton (Inglaterra), Harry Gregg (Irlanda do Norte), Eder A. A. (Brasil) e Andrey M. A. (Brasil).