sexta-feira, 7 de agosto de 2015

«Drone ambulância» promete salvar vidas mais rápido...



Quando se pensa em drones, pensa-se em câmaras de vídeo ou na utilização que os militares fazem deles? Estes equipamentos podem servir para muito mais do que isso. Um estudante belga de engenharia inventou um «drone ambulância». Na prática, é um mini helicóptero não tripulado, que é capaz de transportar rapidamente um desfibrilhador, aumentando em 10 vezes a probabilidade de um doente, em situação de paragem cardíaca, sobreviver. E, se muitos dizem que tempo é dinheiro, na verdade tempo é a chave para se estar entre a vida e a morte.
O autor, Alec Momont, 23 anos, estuda na Universidade Técnica de Delft, na Holanda. Está confiante que o protótipo que desenhou demora apenas um minuto a chegar ao local pretendido, num raio de 12 quilómetros quadrados, uma vez que atinge uma velocidade até 100 km/hora. «Cerca de 80.000 pessoas por ano sofrem de uma paragem cardíaca na União Europeia e só oito sobrevivem», lê-se num comunicado do estudante, que é citado pelo «El País». Espera-se que, com o «drone ambulância», «as possibilidades de sobrevivência passem de 8% a 80%», diz o próprio.